Visite nossa lojinha

Translate

1

22 de maio - Dia do Apicultor


O apicultor é quem cria abelhas, e especialmente a espécie Apis melifera L. que é conhecida como abelha doméstica produtora de mel e cera.

O mel foi a primeira substância adoçante da Antigüidade, já era utilizado pelos Sumérios desde 5.000 a.C.

A apicultura é a criação de abelhas melíferas (produtoras de mel) e de acordo com alguns documentos de vários historiadores, a apicultura remonta ao ano de 2.400 a.C., no antigo Egito.

A exploração dessa atividade sempre foi feita de maneira muito rudimentar, anti-econômica, obtendo-se o mel e a cera em poucas quantidades, não interessando o interior dos enxames, que eram quase totalmente destruídos no momento da colheita do mel.

Com o sistema de caixilhos removíveis, feitos de madeira e onde as abelhas constroem os favos, o agricultor pode acompanhar o trabalho das abelhas e protegê-las contra doenças ou inimigos.

Existem outros acessórios que facilitam o trabalho dos apicultores, como véu de proteção para o rosto, luvas de couro, fumegador (intrumento utilizado para fazer fumaça) para acalmar as abelhas, trincha para retirar os insetos que se mantém presos aos favos, rede eliminadora para a saída das abelhas da colméia impedindo o seu retorno, recipientes para filtrar e conservar o mel, caixilhos de reserva, xarope para reforçar a alimentação das abelhas nos períodos de escassez e a centrifugadora radial de mel que ajuda na retirada do mel dos favos e propicia um aumento na quantidade do produto.

A apicultura tem alguns objetivos principais: produção de mel, de geléia real, de cera, de rainhas novas para as colméias, de própolis.

As abelhas são insetos sociais altamente organizados, que se destacam, de rainhas novas para as colméias, de própolis.

As abelhas são insetos sociais altamente organizados, que se destacam pela importância de seus produtos e pela polinização de culturas. As abelhas melíferas organizam-se em três classes principais: as operárias (providenciam a alimentação), a rainha (põe ovos) e o zangão (acasala com a rainha). Algumas colméias chegam a ter 110 mil abelhas, sendo uma rainha, alguns zangões (cerca de 150) e a grande maioria são abelhas operárias.

O mel, produzido pelas operárias, é uma substância orgânica rica em ácidos, sais minerais, vitaminas, enzimas, proteínas, aminoácidos e hormônios. O mel é muito utilizado na alimentação humana, em cosméticos e como remédio. Ele é cicatrizante e antibiótico natural.


Entretanto, o própolis e até o veneno da abelha também tem seu valor. O veneno da abelha é utilizado como antiinflamatório (no tratamento de artrites e reumatismos) e o própolis é muito utilizado também como antinflamatório e como aromatizante bucal.

Entre as excelentes propriedades dos produtos apícolas, surgiu a Apiterapia. A apiterapia é a ciência da cura das enfermidades com produtos apícolas, embora tendo uma denominação nova, é uma medicina antiga e tradicional usada por muitos povos.

Dia do Apicultor

Também conhecido como "abelheiro" ou "colmeeiro", o apicultor cria abelhas por hobby ou para comercializar os produtos que são extraídos da colméia como mel, cera, própolis e geléia real.

A apicultura visa à criação das melhores abelhas para que forneçam os melhores produtos em curto espaço de tempo. Constitui uma das atividades mais lucrativas da pecuária, principalmente pelo clima brasileiro ser favorável ao cultivo. Ouro fator favorável é a extensa flora brasileira com inúmeras plantas nectaríferas e poliníferas.

HÁ MILHÕES DE ANOS

As abelhas existem há pelo menos 42 milhões de anos e há registros que situam o aparecimento da apicultura em 2.400 a.C. no Antigo Egito. Entretanto, pesquisadores localizaram colméias de barro de 3.400 a.C. na Ilha de Creta.

Padre Antônio Carneiro trouxe as primeiras colméias para o Brasil no século XIX. O objetivo era o de utilizar a cera na produção de velas. E as abelhas africanas forma trazidas em 1956 para aumentar a produtividade de mel das colméias que aqui existiam.
APICULTURA NO BRASIL

No Brasil, se criam abelhas há bastante tempo, mas o desenvolvimento dessa atividade só ocorreu a partir de 1955, quando se realizou em São Paulo a 1ª Semana de Apicultura e Genética de Abelhas.

Com a vinda das abelhas africanas para o Brasil em 1956, os apicultores perderam apiários devido à ferocidade com que elas atacavam outras espécies e as transformavam em espécies agressivas.

Hoje em dia, o cenário se modificou graças à introdução de técnicas para o correto manejo dos apiários. Outro fator foi a ampliação do mercado apicultor, proporcionada pela crescente demanda por produtos naturais e saudáveis como o mel e seus derivados.

COLMÉIA OU APIÁRIO

O apiário é habitat das abelhas, construído pelo homem. É formado por colméias isoladas que provocam o confinamento de abelhas. Deve ser instalado em local seco, claro, de fácil acesso e distante de pessoas e animais.

Fatores do meio ambiente como temperatura, umidade, chuvas, florações, vento e presença de pássaros predadores e insetos interferem na produção do apiário, além do correto manejo das abelhas por parte do apicultor. Sendo assim, deve-se ficar atento à escolha do local para instalação, bem como à experiência do apicultor.

Diferente do apiário, a colméia é construída pelas próprias abelhas. Porém, o homem também pode construí-la. Existem colméias de diversos tipos e materiais. As mais simples são feitas de cascas de árvore e barro, mas tem também as de madeira e as até de plástico.

INSETOS SOCIAIS

As abelhas são consideradas "insetos sociais" devido ao elevado grau de desenvolvimento social atingido. Agrupam-se em comunidades ou enxames onde existe uma organizada distribuição de tarefas.

Cada família de abelhas possui uma única rainha, que tem como função a reprodução da espécie. Poucos dias após seu nascimento é fecundada por vários zangões no chamado "vôo nupcial".

Como é a única abelha fêmea fecundada, cabe à rainha colocar todos os ovos necessários à continuidade da família, mantendo a organização e coesão do enxame.

As abelhas operárias providenciam a substituição da rainha quando sua fertilidade, geralmente após 3 ou 4 anos de vida.

Os zangões são abelhas macho, mais largos e mais fortes que as operárias. Não possuem ferrão e não coletam polén ou néctar. Sua função é fecundar a rainha, vindo a morrer após o ato.
Já as abelhas operárias são as fêmeas não fecundadas, menores que a rainha e que os zangões. São responsáveis pela construção, ventilação, limpeza e defesa da colméia, além da alimentação da rainha, cuidado com ovos e crias, coleta de pólen, néctar e água, e produção de mel, geléia real e própolis. Possuem veneno, ferrão e vivem entre 28 e 50 dias.

Veja agora alguns produtos que podem ser extraídos da colméia graças ao trabalho incansável das abelhas operárias:

Mel

O mel é produzido a partir do néctar que as abelhas armazenam nos favos. Para ser extraído, é preciso que os favos estejam maduros. É composto de água, glicose, sacarose e alguns minerais.
Néctar

É um líquido doce e rico em açúcar, colhido pelas abelhas para fazer o mel. Foi empregado pelos gregos para preparar a ambrosia, bebida feita a partir da mistura de vinho, água e mel.

Cera

Para produzir meio quilo de cera, as abelhas precisam consumir entre 3 e 5 quilos de mel.

Geléia Real

É produzido pelas abelhas para alimentação das crias e da rainha. Contém hormônios, vitaminas, aminoácidos, enzimas, lipídios e outras substâncias que agem sobre o processo de regeneração celular. A geléia real é oferecida como alimento para todas as larvas jovens da colméia, durante 3 dias, e, para a rainha, durante toda sua vida.

Própolis


O própolis é produzido a partir de resinas e bálsamos coletados das plantas e modificado pelas abelhas operárias através de secreções próprias.

Por sua eficácia terapêutica, é indicado para gripes, resfriados, dores de garganta, problemas de mau hálito, aftas e gengivites, bem como para fortificar o organismo. Também pode ser usado como cicatrizante em feridas, cortes, micoses, espinhas, verrugas e frieiras.

NA FACULDADE

A apicultura é uma disciplina do curso superior em Zootecnia, profissional responsável por zelar pela criação de determinados animais como bois, porcos e galinhas. Para saber as faculdades que oferecem curso superior em Zootecnia, visite o site do guia do estudante.
Com 4 anos e meio de duração, o curso dispõe de disciplinas básicas como biologia, genética, química, zoologia, fisiologia e técnicas de rebanho. Como complementares estão matemática, controle de qualidade e administração.
Fonte: www.ibge.br
Outro portal interessante
http://www.apacame.org.br/index1.htm

Um comentário :

sheilafelix disse...

Que linda iniciativa!Que pessoa sensivel que vc e.Deixo aqui minha marquinha adorando tudo que vi
abraços
sheilafelix

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais populares no Criança Genial

1 livro por dia - Grátis

Mudar Fonte e Tamanho da Leitura

Arquivo do blog