Visite nossa lojinha

Translate

0

Poema - Criança Poeta

Maria Hilda de J. Alão.

---------------------
Criança nasce poeta
De alma irrequieta,
Maravilhosa e dotada
De epiderme rosada.

Faz versos em gu, gu, gá, gá
Que dizem tanto de lá,
Do mundo que era seu lar
Antes de ela encarnar.

O riso é estupenda sinfonia,
Um canto, uma ode à alegria.
Tem a leveza das libélulas
Impregnada nas células.

Dorme plácida, sorrindo.
Há um anjo invisível vindo,
Da morada de Deus no espaço,
Para guiar seus primeiros passos.

Fadas madrinhas a ninarão.
Suas noites os elfos alumiarão
Com um facho de luz irial
Ao som de um sino de cristal.

Sentada sob o luar pálido,
Ou correndo sob o sol cálido,
Seus sonhos passam velozes
Numa frota de cascas de nozes

Levando imensos batalhões
De gigantes, gnomos e anões,
Pelo mar da tenra infância,
Nesta fase de suma importância.

Seu amor não se desvirtua,
Tanto faz gente, cão ou cacatua.
Olhar a Lua cheia é tão bom,
Lembra-lhe um grande bombom.

E neste mundo de delírio,
Pura como um lírio,
Nasce uma criança princesa
Com a lanterna da esperança acesa.

Leia Poema - Não deixes de ser criança


Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais populares no Criança Genial

1 livro por dia - Grátis

Mudar Fonte e Tamanho da Leitura

Arquivo do blog