1

02 de Abril - Dia Internacional do Livro Infantil

Dia internacional do livro infantil



A literatura infantil surgiu no século XVII, no intuito de educar as crianças moralmente. O Dia Internacional do Livro Infantil foi instituído em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Ou seja, é comemorado na data de seu nascimento; em virtude das inúmeras histórias criadas por ele. Dentre as mais conhecidas estão “O Patinho Feio”, “O Soldadinho de Chumbo”, “A Pequena Sereia” e “As Roupas Novas do Imperador”.




 " O Patinho Feio"

                                
Mamãe pata havia feito um ninho, perto do velho castelo. Após longos dias os ovos se abriram, um após o outro, e surgiram patinhos amarelos.
Porém, de um dos ovos, ao invés de um patinho amarelinho, saiu uma ave cinzenta e desajeitada. Nem parecia um patinho.
Para ter certeza de que ele era um patinho, a pata o levou ao rio com os  outros. Quando o viu nadar com naturalidade, suspirou aliviada.
Ele era um pato, mas muito feio.
Levou os filhotes para o pátio do castelo. Todos deram os parabéns para a pata, a sua ninhada é muito bonita, menos aquele...
-É sem graça, diziam uns
- É meio abobalhado comentaram as galinhas.
E assim ele foi crescendo só e desprezado. 
Os outros animais só judiavam dele.
Mas um dia o patinho feio tomou uma decisão, juntou suas coisas e foi embora.
Caminhou muito. Quando chegou a tarde estava em uma cabana abandonada.
A porta estava entreaberta e ele entrou e como estava com muito frio, se encolheu em um canto e dormiu.
Na cabana, moravam uma velha, um gato, e uma galinha.Irmãos fazem pouco do patinho feio
No dia seguinte a velha viu o patinho e ficou toda contente e pensou:
- Talvez seja uma patinha... se for cedo ou tarde ela botará ovos e eu vou poder aproveitar.
Mas o tempo  passou e nada de ovos. Então a velha começou a implicar com ele, e a galinha e o gato começaram a judiar dele também.
E lá se foi o patinho feio embora.
Andou, andou e andou....
Certa tarde, o patinho viu surgir entre os arbustos um bando de lindas aves, com penas alvas, asas grandes e longo pescoço. Eram cisnes .
O patinho ficou encantado com aquela revoada e , quando os viu desaparecer no horizonte, sentiu uma grande tristeza, como se tivesse perdidos grandes amigos.
Naquele ano o inverno foi muito rigoroso. O patinho feio nadava sem parar para não deixar a água congelar. Um dia o patinho adormeceu e suas patas congelaram.
Um camponês, passando por aqueles lados, o salvou e o levou pra casa.
Quando melhorou, os filhos do camponês, queriam brincar com ele, mas acabaram assustando o pobre patinho e ele fugiu de novo. 
Um dia, o patinho sentiu uma enorme vontade de voar e assim o fez.
E pousou em um lago com lindos três cisnes brancos e lindos.
- Bem vindo entre nós- disserem os cisnes.
Aquele que num tempo distante havia sido um patinho feio, humilhado e desprezado, nadava agora em companhia de outros cisnes e cheio de felicidade.
Mais tarde chegaram ao jardim três meninos. 
O menor disse surpreso:
- Há um cisne lindo, o mais lindo de todos.
O Patinho feio, se tornou o cisne cinza mais lindo do mundo.


  
Editora Rideel


O Soldadinho de Chumbo



História do Soldadinho de chumbo



Era uma vez 25 soldados todos feitos de uma colher de cozinha, de chumbo. Como o chumbo não chegou, o vigésimo quinto soldadinho ficou sem uma perna.


À noite quando toda a gente se ia deitar os brinquedos saltavam e brincavam. O Soldadinho ficou apaixonado por uma bailarina feita de papel, que vivia num castelo.




Um duende muito malvado ao ver o soldadinho parado a olhar para a bailarina, manda-o de imediato para se esconder porque já estava a amanhecer e as pessoas começavam a acordar. Mas o soldadinho não quis saber dele e continuou com os olhos na bailarina e ela nele. Então o duende disse-lhe, que como ele não lhe obedeceu iria lhe acontecer coisas muito más.




O que é certo é que quando as crianças acordaram apanharam o soldadinho e colocaram-no no parapeito da janela. De repente a janela abriu-se e o soldadinho caiu para a rua. A criada e o menino foram procurá-lo mas não o encontraram, depois começou a chover muito e dois rapazes viram-no e colocaram-no num barco de papel de jornal e mandaram-no pela valeta abaixo.


E ele lá foi sempre valentão e o coração sempre na bailarina.

Mas os perigos começaram a surgir e apareceu uma ratazana que o seguiu mas nada conseguiu.


A uma certa altura o barco começou a afundar-se e o nosso soldadinho sempre com o coração na bailarina, foi cair num canal cheio de água.




Aí ,um peixe engoliu-o , depois foi vendido no mercado e comprado.

O mais engraçado é que quem o comprou foi a criada da casa onde viviam todos os brinquedos da história. Quando amanhou o peixe ficou tão espantada ao retirar de lá de dentro o soldadinho de chumbo que o foi colocar em cima da mesa da sala para que todos o vissem.



Quando a bailarina o viu, ficaram os dois com os olhos colados um no outro.

Então uma coisa estranha aconteceu, não se sabe se foi obra do duende ou de mero acaso. Um menino pegou no soldadinho e atirou-o para o lume da lareira, logo de seguida a janela abriu-se e a bailarina foi parar também à lareira.



Ambos arderam no lume, o soldadinho derreteu e ficou na forma de um coração. Da bailarina apenas restou uma lantejoula, toda queimada, que ela usava ao pescoço.

Um comentário :

  1. Adorei!
    Parabéns pelo belo vídeo e vamos ler para as crianças.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais populares no Criança Genial na semana

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do blog