4

Uma linda homenagem de um Filho ao Pai

MEU QUERIDO VELHO

(autoria desconhecida)

Um dia deste me detive a te olhar, demoradamente, como se fosse o espelho que a vida, caprichosamente, colocou diante de meus olhos. Olhei-te, detalhadamente, e vi que o inverno dos anos vai, impiedosamente, marcando tuas cãs, tingidas e cinzentadas pelas mãos hábeis do mais intransigente dos artistas: o tempo. O que era ontem passou a ser hoje e, este, será amanhã, nessa corrida vertiginosa e inexorável dos minutos, pela escadaria dos anos afora. Olhei-te e percebi que sulcos profundos traçam em teu rosto, indelevelmente, os primeiros anos da velhice. Vi que tua face e tua fronte foram transformadas numa exposição de artes, onde a vida representou as lembranças do passado, deixando ali, emolduradas, cenas de angústias e ansiedades, tristezas e alegrias, derrotas e vitórias. Olhei o teu porte, outrora vigoroso e intrépido, e senti que aos poucos te vais alquebrando. Teus braços, ainda ontem eram ágeis e me sustiveram, teu peito amigo foi sempre meu escudo e meu aconchego, teu coração paterno sempre pulsou e vibrou de emoção pelos teus filhos, teus olhos já retiveram algumas lágrimas, é verdade, mas também brilharam intensamente de contentamento. Gostei de te ver, assim, com os pés na terra, cabeça no lugar, sem nunca ter pretendido ser super-homem, nem machão...Meu querido velho. Nasceste gente e isto me basta. Nasceste para ser simples e pouco importa se não possuas mais. Não me preocupa se não tens carro novo, nem muito dinheiro no banco, nem casa de campo ou casa na praia. O importante para mim é que sempre soubestes ser grande no amor e na verdade. Fostes muito grande no ideal e maior, ainda, em tua fé. Olhei-te e vi que tinhas um pouco dos seres da terra e um pouco dos seres do céu. Continuei a te olhar e me lembrei de meu tempo de criança: descobri que era bom demais. Achei bom te ver diante de mim, como no espelho, ajeitando o rosto, acertando o cabelo. Fiquei orgulhoso de ter um pai-gente, pai que é capaz, apesar das rugas do rosto de minha mãe, de achá-la a mais bela mulher do mundo. Um pai que nunca permitiu que me deitasse com os olhos marejados de pranto, temeroso ante a incerteza do amanhã, Ao contrário, sempre deu-me serenidade e a certeza do sucesso, a ponto de cantar aos ouvidos do mundo a minha ventura. Sou venturoso e devo a ti, meu querido velho, o que sou. Por isto, ao ver-te e verificar que tuas pálpebras jamais se cerraram sem que em tuas pupilas ficassem gravadas a minha imagem e a dos meus irmãos, sinto acender-se em meu coração, como uma estrela, o desejo de ser bom e de te fazer, no mundo, o mais feliz dos homens. Um abraço, meu querido velho, pelo Dia dos Pais.

Fonte : Terra quadrada

4 comentários :

Nicole Aguiar disse...

que lindo, chorei

alice fernandes disse...

adorei esta linda mensagem

Anônimo disse...

Muito lindo mesmo,lembrei logo do meu pai maravilhoso.

Anônimo disse...

Há tempos não lia coisa tão comovente!! Parabéns!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais populares no Criança Genial

1 livro por dia - Grátis

Mudar Fonte e Tamanho da Leitura

Arquivo do blog